terça-feira, 18 de agosto de 2009

Ivete Sangalo - O Roberto Carlos de saia



Seria ela a substituta?



Era um domingo, batizado da Ana Luiza (minha filha) e fomos fazer um almoço na casa de uma das minhas irmãs. Como a Ana Luiza dormiu no meu colo e a bagunça tava rolando solta (família reunida, já viu, né), me fechei na sala de TV e mudando os canais, parei no Multishow. Estava passando o DVD novo da Ivete Sangalo feito para o canal, chamado “Multishow Registro – Pode Entrar”.


Certa vez, num outro blog que eu tinha (ele ainda existe, mas nem escrevo lá), falei sobre a Ivete Sangalo: “Essa moça desperdiça a melhor voz e talento do país cantando axé”. Esse “axé” que falei, acho necessário especificar um pouco mais... vou tratá-lo aqui de “Música Pra Pular Brasileira”, a MPPB. Trocando em miúdos, coisas do tipo: “Aê, Aê, Pererê, Com Você. Aá, Aá, Tralalá, Vamos Pular. Tira o pé do chãããooo”. Considerações dadas. Voltemos ao sofá da casa da minha irmã...


Comecei a ver o especial da Ivete justamente por achar que ela é a cantora com o maior potencial de ser lembrada na história como a melhor deste momento que vivemos. Só não acho que ela já mereça isso. Andei vendo que vários blogs escreveram sobre este mesmo assunto que estou falando, e um deles falou algo que concordo: Me diga com propriedade, sem fanatismos de fã (com o perdão da redundância), qual disco da Ivete Sangalo vai ser uma referência histórica da MPB daqui vários anos? E por que? Eu, até mesmo por não ser fã dela, respondo sem pestanejar: nenhum. Mas esse “Pode Entrar” quaaaase consegue isso. E talvez seja o passo mais concreto que ela deu para conseguir isso num futuro.


É até um pouco contraditório. Ela canta muito. Tem uma musicalidade impressionante. Boa compositora. Tem carisma indiscutível. Então por qual motivo o nome da Ivete Sangalo ainda não está nos anais da música brasileira, como está o de Elis Regina (por exemplo)? Tenho uma resposta, que talvez seja a correta: ela canta muitas banalidades. Tem “ae ae” demais e pouca poesia. Conteúdo muito fraco. Mas, mais uma vez: “Pode Entrar” começa a derrubar esse estigma da Ivete. Mas, apenas começa...


Minha tese é de que ela é o Roberto Carlos de saias e baiano. E por dois motivos que vou tentar exprimir bem:


Primeiro: Ela é bem popularesca.

A Ivete Sangalo “canta o que o povo quer ouvir”. Ela põe todo mundo pra dançar, pular, levantar poeira. E não fala nada de interessante. Não coloca as pessoas pra pensar. É SÓ diversão. E definitivamente, sou do time “a gente quer comida, diversão e ARTE”. Mas refletindo um pouco mais, na época em que era líder da Jovem Guarda, o Roberto Carlos era um produto mais vendável até do que a Ivete é hoje. E cantava músicas tão (ou mais) fúteis que ela. E, confesso, hoje acho muitas delas geniais. “O broto quis andar no calhambeque, bib dubiu, dubi dubiii” é fantástico... Talvez daqui uns 30, 40 anos, um blogueiro metido a entendido escreva que “Levantou Poeiraaaa” também é genial. E quando isso acontecer, talvez a Ivete esteja sentada num banquinho, apenas com violão cantando umas baladas “recheadas de conteúdo”.

Mas vamos ao segundo motivo, que acho mais interessante.


Segundo: Ela é conciliadora.

É neste ponto que se firma a minha tese de que a Ivete será o que o Roberto Carlos é hoje. Vamos pensar: daqui uns anos, por razões óbvias do tempo que não para de passar, não teremos mais o “Rei”. Minha opinião é que esse lugar será ocupado pela Ivete Sangalo, EXATAMENTE por ela ser uma artista, além de talentosa, boa cantora, compositora e outros eteceteras, conciliadora. E percebi isso mais do que nunca nesse CD/DVD “Pode Entrar”.


TODOS os brasileiros estão acostumados a ver o Especial de Fim de Ano do Roberto Carlos, e as maiores novidades sempre são as participações especiais. Ele já cantou com os clássicos Milton Nascimento, Tom Jobim, Gal Costa. Com rockeiros Titãs e Jota Quest. Sertanejos Almir Sater, Sérgio Reis, Chitãozinho & Xororó. Sambistas Neguinho da Beija-Flor e Alcione. Mas também já dividiu vocais com podreiras do naipe de MC Leozinho (Ela só pensa em beijar).


A Ivete, neste novo trabalho, tem como convidados nomes fortes como Lulu Santos, Marcelo Camelo e uma diva: Maria Bethânia. Tem também um cara chato, que era esperado, pois canta como substituto dela: Saulo Fernandes, da Banda Eva. Tem ainda o Carlinhos Brown (compositor de 3 músicas do DVD) e a irmã da Ivete, Mônica de San Galo (assim separado mesmo) que canta muito bem. A surpresa fica por conta da banda de forró-ultra-giga-mega-blaster-brega “Aviões do Forró”. Quando você imaginou ver Maria Bethânia e Aviões do Forró no mesmo DVD? Quero deixar MUITO CLARO que não gosto nada de Aviões do Forró. Mas esse estilo representa sim parte da cultura nacional, especificamente da região nordeste do país, que tem características culturais muito peculiares.


Essa coisa conciliadora da Ivete Sangalo tem dois possíveis destinos. Se for um, não será o outro. Ou a baiana jamais vai conseguir ser respeitada pelo que se considera uma música “intelectual”, a MPB de fato. Ou ela vai elevar essa podreira de forró nojento ao nível de “música respeitável”. Prefiro acreditar que vai acontecer igual com o Roberto Carlos: a parceria se dá apenas para demonstrar simpatia. O Rei continua no auge. E o MC Leozinho? Alguém viu?


Sobre o DVD em si.

Gostei BASTANTE de algumas músicas. Cito e recomendo:

“Teus Olhos” – Com um quê de música havaiana, melodia doce, que já tem se tornado uma característica do Marcelo Camelo, o compositor da música.

“Meu maior presente” – Composição de Ramon Cruz. Belo arranjo, harmonia bem construída. Ivete cantando bem legal, acompanhada de backings muito bem arranjados. Refrão interessantíssimo. Vídeo Abaixo!

“Completo” – Ivete canta com a irmã Mônica de San Galo. As duas cantam muito bem uma música de letra doce, poesia bem construída e som agradável.

“Viver com Amor” – Mais uma do Ramon Cruz. Uma música agitada, até vai no estilo MPPB, mas é eficiente.

“Vale Mais” – embora tenha a participação nada importante de Saulo Fernandes, é uma boa música.



4 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, Ivete Sangalo é um fenomeno sem duvida, acho que seria legal cantando MPB mesmo, mais acho que não seria o furacão que é se cantasse num banquinho... muito FERA adorei mesmo o texto!

Engraçadinha disse...

Querido,

Sinto informar q Ivete não me comove nem portando barrigão.
Ela tenta, mas não alcança, porque simplesmente não quer.
Até Emanuelle mudou de praia entendeu?
Ela é produto do Axé e fim.
Não gosto das vogais abertas, não gosto do jeito dela cantar, não sinto inveja, mas minha formação é outra, só isso.

Adorei seu post.
Vc foi fã, sem pecar pelo excesso de babação. Foi justo.

Bjs e apareça.

Jota Abreu disse...

Engraçadinha! Legal sua visita!!!
Valeu pelo comentário.
Mas não sou nada fã dela não. Acho que fui mais justo ao dizer q ela ainda não "chegou lá" do que ao dizer q ela é boa cantora. Mas isso ela é sim. Tem técnica vocal, potência, carisma, etc...

FabioZen disse...

Não sou fã de axé nem da Ivete!Respeito quem gosta.Acho que ela tem um baita vozeirão,mas mal aproveitado...