sexta-feira, 26 de junho de 2009

Who's Dead?

"Michael Jackson is dead!"
"Who's Dead?..."

É... não dá pra acreditar quando se vai um desses ícones. E não poderia deixar barato...
Michael Jackson é estranho, excêntrico, às vezes dá medo de pensar nele. Mas é uma estrela. Um cara que foi muito mais artista do que celebridade. Quando criança, me lembro demais de ver "Black Or White" na TV. Que clipe sensacional. E que música... vai deixar saudades...

Michael Jackson misturou 3 elementos: Pop, Rock e Black Music (Soul e Funk) de uma forma incrível. As misturas de ritmos, em geral, acabam privilegiando um ou outro ritmo. Mas Michael Jackson foi 100% Pop, 100% Rock e 100% Soul/Funk. E com uma competência de poucos. Suas músicas são dançantes, empolgantes e não são medíocres como as de Britney, Justin e outros atuais ídolos pop...

Michael também dançou. E quem de nós nunca tentou dançar como ele? Quem nunca quis imitar Michael? Claro... todos queríamos ter aquele talento. E ele sempre cantou ao mesmo tempo, sem comprometer seu desempenho como vocalista... a Joelma do Calypso deve aprender com ele.

A MTV deve (E MUITO) a Michael Jackson e sua ousadia de fazer super-clipes com produções totalmente cinematográficas. Hoje, no mundo todo (até no Brasil) leva-se muito a sério a produção de um clipe, graças a "Thriller".

Infelizmente ficou muito tempo sem produzir muita coisa. Ou quase nada. Ou o que produziu foi quase irrelevante. Sobre isso, escrevi um texto há alguns anos por ocasião de sua absolvição em 10 acusações, num outro blog que eu tinha. O texto também foi publicado no jornal Cruzeiro do Sul (Sorocaba) e reproduzo ao final deste. Esperava por essa sua volta. Queria vê-lo dançando (talvez não tão bem) e cantando (também). Queria vê-lo sorrir, ainda que com aquela face medonha. Mas queria vê-lo na música. Queria vê-lo longe dos escândalos... queria vê-lo em paz.

Mas quando foi que Michael Jackson teve paz? Quando Michael deitou sua cabeça no travesseiro sem sequer uma preocupaçãozinha? O cara sempre foi criticado, teve suspeitas contra si, incontáveis problemas de saúde, entre outras coisas. Espero agora, que esteja em paz.

E espero ainda mais, que outro Michael apareça. Pois não quero ter que sobreviver de Britneys, Justins, Beyoncés, etc...

RIP Michael Jackson!



14 de junho de 2006

Pó’pular essa parte aí de justiça. Vamos direto para o pop!

Esse texto aí é sobre um tal de rei de um tal de pop...

Dez acusações contra o pop mundial. Ele foi absolvido. Os fãs comemoraram, atribuíram a Cristo a decisão judicial e, exaltados, entoaram sucessos. Afinal de contas o pop poderia ficar cercado por paredes em pouco mais de 4 metros quadrados, acompanhado apenas de uma cama e um vaso sanitário, onde ele poderia depositar suas necessidades fisiológicas e o seu passado. Porém, o pop jamais perde e ele continua livre para assustar a todos com o seu Terror (ou com sua cara feia), para voltar aos morros cariocas, para balançar bebês de sacadas de hotéis, para tomar remédios que mudam a cor da pele, para brincar em seu quintal e talvez se divertir inocentemente (a justiça disse isso) com seus mais jovens fãs.

Por mais que queiram derrubar o pop, jamais conseguirão já que ele tem o apoio popular. Ao seu lado está o público, a platéia, o povo. Alguém se lembrou de que os jurados também são platéia do pop? Ao final do julgamento, o juiz subiu na mesa, as testemunhas fizeram street dance, e o pop reinou absoluto mais uma vez ao som de Beat It: "Ninguém quer ser derrotado... Não importa quem está certo ou errado... Eles estão lá fora para te pegar. Melhor sair enquanto pode. Não queira ser um menino. Queira ser um homem... Cai fora, cai fora!"

O pop está aí. Idolatrado por não fazer nada. Ele devia ser preso por não fazer mais músicas boas. Por ser demasiado pop. E o que o pop vai fazer agora? Vai ouvir o rock de Elvis e Beatles? Até que ponto é bom ser pop? Até que ponto o pop gosta de ser pop? Até que ponto o pop gosta do pop?

Jota - ouvindo Elton John

http://jotaabreu.spaces.live.com/blog/cns!4AFAF7F3E1521D5E!129.trak




2 comentários:

Engraçadinha disse...

Michael é o que há.
Eu também postei sobre ele lá no blog e quem não postou é mulher do padre!

Engraçadinha disse...

Eu só discordo qdo vc fala q ele foi 100% rock. Vc tá falando o rock de raiz?

Eu fiz um post sobre o MJ mas foi beeem diferente!
http://confissoesdoexilio.blogspot.com/2009/06/so-as-moscas-me-entendem.html

Mas veja!