segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Daniela Mercury e o Surfista


ESTOU NO TWITTER!

Falo de música lá também, entre outras coisinhas. Siga-me: www.twitter.com/jotaabreu

============================================================


Nossa... teve quase 2 mil visitas o meu último post. Me parece que falar de gente da Bahia é um bom negócio... rsrsrsrs... brincadeira.

Mas coincidentemente falarei mais uma vez de uma cantora baiana. Desta vez Daniela Mercury. Não será uma crítica. Mas apenas vou partilhar uma história antiga... Vamos a ela...


============================================================


Entrando na adolescência, havia na escola um amigo apelidado de Surfista. Ele tocava guitarra virtuosamente, compunha algumas músicas e sonhava ser um astro da música.
Certa vez, Surfista, eu e mais um amigo planejamos conhecer a rádio da qual éramos ouvintes assíduos. Chegando tímidos, comunicamos à recepcionista o desejo de conhecer as instalações e os locutores de um programa de humor que adorávamos. Não sem surpresa, ouvimos a moça dizer: “Tudo bem. É só esperar a Daniela Mercury sair do estúdio, aí vocês podem entrar”. Na época, a cantora vivia o boom de sua carreira, e sequer sabíamos da sua presença na cidade. Pegamos alguns papéis, emprestamos caneta e ansiosos ficamos num corredor estreito esperando-a passar.

Ao sair do estúdio, logo um grande número de pessoas a cercou e tivemos algumas dificuldades de chegar perto. Finalmente consegui meu autógrafo. Vi que meu outro amigo também havia tido êxito. Só não conseguia enxergar o Surfista. Onde estaria?

A Daniela Mercury estava acabando de se desvencilhar dos fãs que a cercavam. Prestes a entrar no carro, a cantora vê o Surfista pular assustadoramente à sua frente, segurá-la pelos ombros, olhar em seus olhos e chacoalhá-la dizendo: “Daniela. Meu nome é Thiago Castro. Guarde esse nome. Eu vou fazer muito sucesso um dia!”. O outro amigo e eu não sabíamos onde nos esconder. Todos ficaram espantados. E a baiana respondeu apenas: “Se Deus quiser...”

O desejo do Surfista era ser famoso com a música. Mas a frase dele foi “vou fazer sucesso”, e não “vou ser famoso”. E sucesso ele teve. Hoje, mora em Brasília, trabalha com informática e ainda tem projetos musicais, porém para contentamento próprio. Agora o seu sucesso é particular, sem depender do glamour e da mídia para se sentir satisfeito.

Qual é o conceito de sucesso a ser adotado? Fama ou felicidade? Prestígio ou satisfação? Definitivamente, o sucesso não está condicionado à fama e dinheiro. Talvez essas coisas levem algumas pessoas a encontrar felicidade e satisfação. Mas não são as únicas vias para se chegar nesses objetivos. Felicidade e satisfação estão muito mais ligadas a fazer o que gosta e estar de bem consigo mesmo. Como jornalista, também me considero um homem de sucesso. Embora não tenha alcançado alguns anseios juvenis, vejo que as dificuldades me levaram a ter algo mais precioso: a satisfação de saber que (bem ou mal) as coisas aconteceram como deveriam ter acontecido. Oxalá esse também seja o pensamento de quem lê essa história.

13 comentários:

Julio Cesar Lourenço disse...

Até hoje eu nao saquei essa do twitter, é algo que nao me passa pela cabeça ter um dia...

Erax Art´s disse...

muito bom o blog parabens

alfarth disse...

Homossexuais são nojentos cara? Diga isso na minha cara, covardão...

BeL Albuquerque disse...

Caro querido OTÁRIO Jota!

Não fala assim da classe HOMO...

Querido, li q vc é PAI, tens um telhado de VIDRO. E ser homo, não é questão de "escolha". Logo, se tem um filho, este, pode ficar HOMO. Vc irá tratá-lo como o mesmo preconceito!!??

Pobrezinho (a)

Tenho dó de pessoas como vc!

Att.
Izabela

BeL Albuquerque disse...

Se for CONVARDE, coisa q acredito q seja. Não publicará meu post...

Jota Abreu disse...

Eu jamais seria CONVARDE, já que essa palavra não existe. Então aprende a escrever.
E está aí, publicado seu comentário, mesmo que não tenha nada a ver com o assunto "MÚSICA" ao qual o meu blog se dedica.
Mas minha resposta é a seguinte: Me expressei mal. Nada contra a opção de cada um. Só não suporto quem tem que se exibir para auto-afirmar sua opção sexual. Eu não saio por aí me orgulhando e dizendo aos 4 cantos do mundo que sou heterossexual. Então não preciso aturar quem sai dizendo q é homo.
Tenho amigos homossexuais que vivem isso discretamente e os respeito profundamente.

Jota Abreu disse...

Alfarth, se vc mostrasse a sua cara, eu diria na sua cara.

alfarth disse...

É, Jota, poderia dizer na minha cara, sim. Mas sugiro que tenhas um ótimo plano odontológico, pulha...

Jota Abreu disse...

Alfarth. Acho que você está sendo um pouco precipitado e ignorante.
Assim como respeito opções sexuais, gostaria de ser respeitado no fato que expliquei na resposta acima para a Bel Albuquerque.
Já disse que exagerei e me expressei mal. Se você não consegue entender um equívoco, lamento.
Abraço.

alfarth disse...

Se vc reconhece o equivoco, então tudo bem. A retratação é válida...

Engraçadinha disse...

Jota, quando vc vai postar de novo?

Anônimo disse...

coitado de você. se sua filha for lésbica ela vai ser NOJENTA? idiota.

talitha disse...

oie!!!os textos estao muito bons!parabens!!!!!